Conecte-se conosco

Segurança

ENXUGANDO GELO por Helvio Borelli

Publicado

em

Compartilhar

A discussão sobre a insegurança pública que assola os principais centros urbanos do Brasil, tem se tornado um tema recorrente na mídia e nos círculos econômicos e sociais. É difícil encontrar uma pessoa que já não sido vítima de um crime ou que tenha amigos ou parentes que não tenham sido vítimas de violência.

Na cidade de São Paulo o risco é alto e se você não conhecer bem os lugares será alvo de criminosos. Seus moradores têm informalmente um manual de sobrevivência para circular a pé, de carro ou no transporte público, seja na periferia ou nas áreas centrais.

Celular visível no centro, na região da avenida Paulista, é se tornar alvo preferencial de ladrões que dominam todas essas regiões. A cada dia, cada ano a situação só se agrava com um clima de medo de seus moradores e visitantes.

Diante de tal situação as polícias são cobradas, esquemas e operações são implantados e os resultados não têm a eficácia esperada. Estamos num momento complicado na nossa convivência social. A maioria tem medo e sofre com a criminalidade.

É preciso investigar, prender e punir, como se faz em qualquer país minimamente civilizado. No entanto, vem prevalecendo a ideia de uma parte diminuta da sociedade que imputa essa violência a nossa sociedade extremamente desigual. Ou seja, o criminoso é apenas fruto dessa disparidade econômica e social e não deve ser penalizado.

Afirmo com a certeza de quem trabalha muitos anos na reportagem que pobre não é criminoso e pobreza não é salvo-conduto para tantas atrocidades.

Nesta semana assisti uma entrevista do Secretário Adjunto de Segurança de São Paulo, delegado Osvaldo Nico Gonçalves, no programa Pânico da Jovem Pan, e ao ser indagado sobre essa criminalidade e as medidas que vem adotando, ele respondeu num tom de desabafo;

“Nós prendemos, mas logo esses criminosos estão de volta às ruas. Nosso trabalho tem sido enxugar gelo.”

Será que não está na hora de nossos políticos e a Justiça ouvirem os reclamos da população e da polícia.

A quem nos resta pedir ajuda. Nós integrantes dessa sociedade amedrontada clamamos por SOCORRO.

Continue lendo
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2023 Portal Orbisnews | Direção Geral Jornalista Fausto Camunha | Todos os artigos são de responsabilidade de seus autores.