Conecte-se conosco

Saúde

DENGUE por Alessandra Geisler

Publicado

em

Compartilhar

As crianças e os adolescentes serão o primeiro grupo a  serem vacinados pelo SUS. Confira Dicas sobre a doença e as vacinas disponíveis.

A Dengue sempre foi no Brasil um grande problema de saúde pública. Não é de hoje que enfrentamos esta doença.

O verão, que também é a época do ano mais chuvosa, é o principal períodos que esta doença se intensifica. O Ministério da Saúde já confirmou até o momento 62 mortes por dengue, sendo 9 mortes no Estado de São Paulo. Outras 279 mortes estão ainda em investigação.

O Brasil se tornou o primeiro país do mundo a disponibilizar a vacina contra a dengue no sistema público de saúde. Produzida pelo laboratório japonês Takeda, os imunizantes serão destinados, inicialmente, a regiões com maior incidência e transmissão do vírus, contemplando crianças e adolescentes de 10 a 14 anos porque esta faixa etária é a principal responsável pelas hospitalizações no país.

O que é a dengue?
É uma doença transmitida para os humanos pela picada de mosquitos fêmea infectados pelo vírus da dengue, que podem estar contaminados com quatro sorotipos de vírus diferentes: DENV-1, DENV-2, DENV-3 e DENV-4.

Cada subtipo é mais comum em determinadas regiões do país e também aparecem em diferentes época do ano.

Quais os principais sintomas da dengue?

  • Febre alta > 38.5ºC.
  • Dores musculares intensas.
  • Dor ao movimentar os olhos.
  • Mal-estar.
  • Falta de apetite.
  • Dor de cabeça.
  • Manchas vermelhas no corpo.

Quem tem maior chance de ter dengue mais grave, chamada de hemorrágica?

  • Pessoas idosas
  • Pessoas com doenças crônicas como diabetes, anemia falciforme, asma, pressão alta
  • Pessoas quem já tiveram dengue previamente por outros tipos.  

Quais os sintomas de alarme para o quadro mais grave da doença?

 Se apresentar estes sintomas procurar serviço médico imediatamente!

• Dor abdominal intensa e contínua;

• Vômitos persistentes;

 • Acúmulo de líquidos por isso observar sinais de inchaço e tosse (na barriga- ascite, no pulmão – derrame pleural, no coração -derrame pericárdico);

 • Pressão baixa e/ou sensação de desmaio;

 • Letargia, sonolência e/ou irritabilidade;

 • Sangramento de mucosas como gengiva;

Como fazer o diagnóstico de dengue?

O diagnóstico da Dengue é feito pelo médico com base nos sintomas apresentados e exames laboratoriais incluindo sorologia e biologia molecular. Para a triagem dos pacientes, geralmente são utilizados testes imunocromatográficos, também conhecidos como testes rápidos.

Qual o tratamento para a dengue?

Como não existe tratamento com medicação específica para a dengue, medidas gerais são realizadas como repouso, hidratação regular e vigorosa (o xixi deve sempre estar claro). Não ter sintomas de gravidade possibilita que o tratamento seja feito em casa mesmo.

Quais medidas de prevenção uma vez que não há tratamento específico?

A melhor forma de prevenção da dengue é evitar a proliferação do mosquito Aedes Aegypti, eliminando água armazenada e parada que podem se tornar possíveis criadouros, como em vasos de plantas, lagões de água, pneus, garrafas plásticas, piscinas sem uso e sem manutenção, e até mesmo em recipientes pequenos, como tampas de refrigerantes, por exemplo.

O Uso de repelentes apropriados para a idade também é recomendado.

Quais os tipos de repelentes existentes atualmente no mercado?

Icaridina

Normalmente é usada na concentração de 25% para adultos e 20% para crianças de dois ou mais anos e 10% para bebês. A Academia Americana de Pediatra e a Sociedade Brasileira de Pediatria permitem que bebês entre 3 meses e 6 meses de idade, façam o uso de repelentes com Icaridina 10%, como o Off Baby® e o Exposis Bebê®, com 1 aplicação diária.

IR3535

 É mais suave e por isso considerado mais indicado para crianças e gestantes. Normalmente ele faz parte da composição dos repelentes voltados aos pequenos a partir de seis meses até dois anos de idade. No entanto, seu efeito dura menos tempo: entre duas e quatro horas.

Andiroba e citronela

 Esses ingredientes naturais —a andiroba é uma árvore cujo óleo é extraído das sementes, enquanto a citronela é um tipo de capim— até podem ser usados, mas sua ação é mais discreta e de curta duração. Não há estudos sobre a citronela, enquanto os que existem sobre a andiroba mostram que seu efeito na pele é menor do que um minuto, enquanto a vela pode ser eficaz em ambientes de no máximo 12metros quadrados e fechados

Repelentes de tomada

Esse formato é feito com esbiotrina ou praletrina. Ao serem liberadas pelo calor do aparelho, atacam o sistema nervoso dos insetos, o que o faz ir embora. Ambas possuem baixa toxicidade, mas não devem ser colocadas em quartos de crianças com menos de um ano de idade.

Qual a diferença do repelente adulto e infantil?

Para os adultos, as formulações podem ter até quatro horas de efeito quando aplicadas na pele limpa e seca. Já os pequenos —a Anvisa autoriza seu uso por crianças de 2 a 12 anos— só podem usar produtos com concentração de 10% a 20% do ativo, o que reduz sua ação para duas horas.

Qual a composição da atual vacina da dengue?

Já houve uma vacina aprovada anteriormente, a Dengvaxia®, do laboratório francês Sanofi- Pasteur, mas, ela só pode ser utilizada por aqueles que já tiveram dengue, sendo contraindicada para pessoas que nunca tiveram contato com o vírus. Por essa razão, ela não foi incorporada ao SUS.

A Qdenga®, vacina que será disponibilizada pelo SUS, é um imunizante tetravalente produzido a partir do vírus vivo atenuado, ou seja, possui o vírus mas ele está enfraquecido. Outras vacinas como sarampo, rubéola, caxumba e catapora são da mesma forma. Essa condição pode melhorar a resposta do sistema imunológico, funcionando de forma semelhante à defesa do corpo humano nos casos de infecção pela dengue.

Como foi o processo de aprovação do imunizante no Brasil? 
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o registro da vacina em março de 2023, com base em estudo feito com mais de 28 mil pessoas, incluindo crianças e adultos. A concessão permite a comercialização do produto no Brasil, desde que sejam mantidas as condições aprovadas.
Os efeitos da vacina continuarão sendo monitorados, sob responsabilidade da empresa fabricante e com acompanhamento do Ministério da Saúde. 

Quais grupos podem se vacinar?
Inicialmente, a vacinação contra a dengue vai contemplar crianças e adolescentes de 10 a 14 anos, faixa etária que apresenta maior risco de agravamento e regiões com maior incidência da doença. Isto porque o laboratório tem uma quantidade restrita de doses disponíveis.

Quantas doses têm a vacina contra a dengue?
O esquema vacinal da Qdenga® é composto por duas doses, com intervalo de 90 dias entre cada uma.


 
Quem já teve dengue pode tomar a vacina?
Quem já teve dengue também deve se vacinar para evitar novas infecção ou, em caso de contágio, ter sintomas mais leves. Além disso, nessas pessoas, é esperada uma resposta melhor ao imunizante.

A recomendação para quem teve dengue recentemente é aguardar seis meses depois da doença, para tomar a vacina.

Quem não pode tomar a vacina?
As contraindicações da Qdenga® são as mesmas para as vacinas feitas a partir de vírus vivo, ou seja, não deve ser tomada por gestantes e lactantes e pessoas com imunodeficiência.

Juntos, podemos atuar para a diminuição e por que não erradicação desta doença do nosso pais, com medidas preventivas!

Dra. Alessandra Geisler Daud Lopes

Doutora em Pediatria, Pediatra e Cardiologista Pediátrica

@dra.alessandrageisler

@kardio_clinica

Copyright © 2024 Portal Orbisnews | Direção Geral Jornalista Fausto Camunha | Todos os artigos são de responsabilidade de seus autores.