Conecte-se conosco

Saúde

NÃO ESTÁ DORMINDO BEM? ENTENDA OS PREJUÍZOS À SUA SAÚDE! por Gabriela Cisneros

Compartilhar

Que uma boa noite de sono é essencial para a nossa saúde, física e mental, ouvimos falar em todos os lugares.

Publicado

em

Compartilhar

Mas você entende os prejuízos da falta de um sono de qualidade? “Dormir é só descansar, dormir é perda de tempo” são frases muito comuns que escuto quando entro neste assunto, mas dormir não é só isso e eu vou te explicar!

Nosso sono é fundamental para regular uma série de funções do nosso corpo: no nosso cérebro, o sono interfere diretamente na nossa capacidade de aprender coisas novas, na nossa memória, nos ajuda a tomar decisões de forma lógica e entendendo as consequências de cada escolha, melhora nosso foco; é no sono também que “calibramos” nossos circuitos emocionais, o que nos ajuda a lidar com situações desafiadoras do nosso dia a dia de forma tranquila, sem agir de forma impulsiva, por exemplo. É no sono também que, usando memórias do passado, acontecimentos do presente, nossa criatividade é inspirada.

Já no nosso corpo, temos claro que precisamos do sono para recuperar nossa energia – e existe uma fase do sono responsável por isso! Conforme o dia passa, acumulamos algumas substâncias no cérebro que nos trazem essa sensação de “cansaço”, e no fim do dia gera o que chamamos de “pressão de sono”, um dos fatores que nos faz pegar no sono. Durante a noite (e dormindo bem, é claro) na fase do nosso sono mais profundo ocorre uma espécie de limpeza, onde essa e outras substâncias saem do jogo para nos permitir um dia seguinte cheio de energia.

E vai além! Temos no sono também ajustes do nosso metabolismo, com controle de alguns hormônios que influenciam na nossa fome e saciedade (e entenda aqui que dormir mal pode prejudicar qualquer dieta!); regulação do nosso sistema imunológico – responsável por combater uma série de doenças, desde infecções até mesmo um câncer; ajustes de pressão e manutenção de um coração saudável, entre muitos outros efeitos em todas as partes do nosso corpo.

Entendendo todas essas funções, fica mais fácil compreender os prejuízos de uma noite de sono mal dormida (tanto em qualidade quanto em tempo). Agora imagine isso a longo prazo, meses ou até mesmo anos dormindo mal! Aumento do risco de uma série de doenças clínicas, piora do nosso humor, disposição, cansaço, prejuízo no nosso foco e atenção. Pode ser um sono ruim o fator te impedindo de conseguir seguir aquela dieta e perder peso; te atrapalhando no seu desempenho no trabalho e te impedindo de conseguir aquela promoção; desregulando sua imunidade e te fazendo ter essas infecções repetidas. Enfim! Não há um funcionamento sequer do nosso corpo no qual o sono não influencie de alguma forma.

“Mas e agora doutora, o que eu posso fazer? Não durmo direito, preciso de um remédio? Devo procurar um médico?” – e a resposta é: depende! Como você tem cuidado do seu sono? Ele é uma prioridade pra você? Se não, a seguir deixo algumas orientações de como você pode sozinho(a) tentar melhorá-lo.

Primeiro é importante saber que um adulto precisa de, no mínimo, 7 horas de sono por noite. Se pra você isso é o suficiente e você se sente descansado, ótimo – mas pode ser que seja um pouquinho mais, e só quem consegue descobrir isso é você mesmo, entendendo seu corpo e como ele reage a essas horas. Entendendo isso, priorize seu sono! Você sabe a hora de acordar, então sabe a hora em que precisa estar deitado. Mas se você deita e tem dificuldade, essas pequenas mudanças podem te ajudar.

Manter uma rotina regular de horário de deitar e levantar (incluindo finais de semana!), manter o quarto escuro e silencioso, evitar usar a cama para outra atividade que não seja dormir ou ter relação sexual (nada de celular, televisão, tablet..), sem alimentação pesada antes de dormir, praticar atividades físicas diariamente (mas não muito próximo ao horário de se deitar), tomar um banho quente pouco antes de se deitar.

Agora, se você já é adepto da higiene do sono (nome que damos a essas e outras práticas de rotina que nos ajudam a ter um sono de maior qualidade) e, mesmo assim, tem visto que seu sono tem sido curto, superficial (acordando muito fácil ou muitas vezes durante a noite), ou se você dorme bem e mesmo assim se sente cansado e sonolento durante o dia, procure auxílio médico – pois dormir bem é essencial, não uma opção.

Gabriela Cisneros é médica psiquiatra formada pela UNESP, pós graduanta em sono pelo H.I. Albert Einstein.

Continue lendo
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2023 Portal Orbisnews | Direção Geral Jornalista Fausto Camunha | Todos os artigos são de responsabilidade de seus autores.