Conecte-se conosco

Cultura

O ABSOLUTO E O EU INFINITO… por Sorayah Câmara

Publicado

em

Compartilhar

Será que existem Absolutos?
Afinal, a proposição pressupõe, no mínimo, um Absoluto.
O que é o Absoluto?
Tem um significado profundo e misterioso!
Para Hegel (1770-1831), filósofo alemão, o Absoluto é a última fundamentação para tudo o que existe.
Seria o Absoluto a totalidade de todas as experiências?
O Absoluto é Absoluto, pois independe de todas as outras coisas ou relações para existir.
Enfim, o Absoluto pode ser considerado tudo ou a totalidade das coisas a partir do qual podemos penetrar num mundo incomensurável de ideias.
A visão dualista exprime que há entes materiais e imateriais que não podem ser logicamente reduzidos a um substrato absoluto implícito.
Mas se sustentarmos que há somente uma natureza para o universo é possível vislumbrar o Absoluto.
Para os materialistas, tudo se reduz em matéria e para os idealistas, tudo é ideal ou imaterial.
Portanto, os últimos, os idealistas, aceitam as teorias do Absoluto como a Mente ou Deus, isto é, uma descoberta repleta de Respeito.
Há quem diga que o Absoluto não pode ser verificado, portanto, não tem significado.
E como o substrato último da existência do universo poderia ser verificado por observação?
Não é tão simples para a ciência reconhecer a existência do universo enquanto está nele.
O Absoluto é autônomo em si mesmo, isto é, não precisa de um pensador para pensar os pensamentos.
Os idealistas propõem uma relação entre o Absoluto e a Mente que tudo engloba que tudo controla, isto é, o universo inteiro e a nós mesmos.
Ou seja, o que nós pensamos seria um reflexo do Absoluto.
Muitos acreditam no Absoluto como Deus, outros filosoficamente, entendem o conceito de Absoluto como mais válido ou mais interessante que o de “Deus”.
Para quem acredita no Absoluto, esse seria apenas o Ser. Portanto, tudo existe no Absoluto, inclusive, o passado, o presente e o futuro.
O termo latino “absolutus” significa “desligado de”, “destacado de”, isto é, não relacionado, independente.
Portanto, esse termo qualificaria algo que pertence à própria substância ou essência da coisa.
O Absoluto é “intrinsecamente” possível!
O Absoluto como algo ilimitado, infinito e sem restrições nos faz pensar que se respondêssemos “absolutamente não” a uma pergunta ou a um pedido, isso significaria um aviso que esse “não” estaria solidamente apoiado por boas razões e que seria mantido.
Leibniz (1646-1716), filósofo alemão, disse que “O verdadeiro infinito, a rigor, nada mais é que o Absoluto”.
O Absoluto é aquilo que realiza a si mesmo de modo necessário e infalível.
O Absoluto resolve em si toda a realidade finita e nada existe fora de si que possa limitá-lo ou condicioná-lo.
Portanto, o Absoluto está além do Eu Infinito!

“Sei o que é absoluto porque existo e sou relativa. Minha ignorância é realmente a minha esperança: não sei adjetivar. Olhando para o céu fico tonta de mim mesma”. Clarice Lispector (1920-1977), escritora e jornalista brasileira nascida na Ucrânia.

Copyright © 2024 Portal Orbisnews | Direção Geral Jornalista Fausto Camunha | Todos os artigos são de responsabilidade de seus autores.